sábado, 3 de abril de 2010

PÁSCOA FELIZ

FALTA DE EFICÁCIA LEVA BRIOSA AO EMPATE


André Villas Boas, no final do empate a zero frente à U. Leiria, este sábado, em Coimbra, em jogo da 25ª jornada

«Tivemos uma primeira parte muito boa e forte da nossa parte, sinal claro de uma equipa que queria marcar cedo. Falhámos oportunidades claras. Penso que o Leiria procurou suster o nosso ímpeto e sair em transições rápidas na segunda parte. Foi um jogo muito competitivo, com emoção até ao fim, um bom espectáculo. Pena não termos vencido mas sem dúvida que é um ponto importante em função dos resultados da jornada. Vamos ambicionar a vitória nas próximas jornadas mas sabemos que os estados emocionais vão ser muito fortes daqui para a frente. Sabemos a importância do acreditar e da transcendência, mas temos uma boa vantagem para gerir. Mal era se não tivéssemos capacidade para gerir a nossa vantagem até ao fim.»

sexta-feira, 2 de abril de 2010

O SISTEMA

Acabei de ver o resumo, pouco alargado, do derbi minhoto e parece-me que houve grandes penalidades a mais.
Julgo que duas não existiram e algo se passsou de anormal, já que num jogo com 5 golos, quatro deles resultam de castigos máximos.
No nosso campeonato não é muito comum, mas temos que pensar que um dos intervenientes está no segundo lugar e querendo (mas talvez não podendo!) ainda lutar pelo título.
Mas ganhar um jogo com 3 g. p. , é obra!
Ou será que o jogo de ontem, serviu de exemplo?
O jogo teve mais de 6 minutos de prolongamento e nesse espaço de tempo os "arcebispos" (convém não falar nesta classe com amiúde, nos tempos que correm!) conseguiram a vitória.
Não há dúvida nenhuma de que este ano o sistema é vermelho!

Dose para cavalo


Como estamos a ser encharcados com as notícias da ida de AVB para a lagartagem, esta frase vem mesmo a calhar, e daí sabermos porque aparece e o seu significado.
É que um pouco de cultura, de vez em quando, só faz bem!

Significado: Quantidade excessiva; demasiado.

Origem: Dose para cavalo , dose para elefante ou dose para leão são algumas das variantes que circulam com o mesmo significado e atendem às preferências individuais dos falantes.

Supõe-se que o cavalo, por ser forte; o elefante, por ser grande, e o leão, por ser valente, necessitam de doses exageradas de remédio para que este possa produzir o efeito desejado.

Com a ampliação do sentido, dose para cavalo e suas variantes é o exagero na ampliação de qualquer coisa desagradável, ou mesmo aquelas que só se tornam desagradáveis com o exagero.

BRIOSA QUER PEISER


GUARDA-REDES ADIOU NEGOCIAÇÕES COM NAVAL

A Académica entrou na corrida pela contratação do guarda-redes Peiser. Titularíssimo da baliza da Naval - desde a 6.ª jornada da época passada -, o francês tem brilhado na Liga e está em final de contrato. O processo de renovação com os figueirenses ficou adiado para meados de abril, logo após a 2.ª mão da meia-final da Taça de Portugal, mas a Académica está atenta às negociações.

O atleta confirmou que lhe foram apresentadas outras propostas, embora ainda não as tenha analisado junto do seu empresário, e até já assumiu que, sendo profissional, poderá optar por mudar de ares. Ainda assim, promete dar preferência à Naval, mas também sabe que, aos 30 anos, a decisão que venha a tomar deverá merecer algum cuidado. Os estudantes estão a par disso, e em Coimbra a sua contratação é vista como uma boa oportunidade de negócio, sobretudo tendo em conta que um dos guarda-redes do plantel, Rui Nereu, ainda não foi abordado para renovar, o que poderá abrir uma vaga no plantel, para concorrência direta com Ricardo e Barroca.

Dois entraves

Mais do que o dossiê renovação com a Naval, a Briosa terá pelo caminho, face às contenções orçamentais, dois entraves na corrida pelo atleta: por um lado, o vencimento, que promete aumentar, uma vez que será um dos últimos contratos da carreira; por outro, a concorrência de outros emblemas.
in Record

SÓ A VITÓRIA INTERESSA


Não é muito comum, mas aconteceu com André Villas-Boas nas duas últimas jornadas. A lista de convocados, com 19 nomes, repete-se de uma jornada para a outra, desta feita para o encontro com a U. Leiria referente à 25.ª jornada, amanhã ás 18h00.

Lista de convocados

Guarda-redes: Rui Nereu e Barroca

Defesas: Luiz Nunes, Berger, Orlando, Pedrinho, Emídio Rafael e Pedro Costa

Médios: Paulo Sérgio, Cris, Tiero, Nuno Coelho e Diogo Gomes

Avançados: Lito, Sougou, Éder, João Ribeiro, Vouho e Bibishkov

POLÍTICOS SUBMERSOS EM LUVAS

quinta-feira, 1 de abril de 2010

ÚLTIMA HORA

André Villas-Boas terá um princípio de acordo com Eduardo Bettencourt pelo período de dois anos. Consta-se que para Villas-Boas poder vir a ser o futuro treinador do Sporting, os leões terão de pagar à Briosa cerca de 500 mil euros. Segundo a mesma notícia, para que tudo fique acertado, faltará unicamente formalizar o referido acordo. Diz-se ainda que a edição do Correio da Manhã de amanhã, trará toda a história desta rocambolesca novela.
Sendo do conhecimento público a tomada de posição quer do treinador da Académica quer do seu presidente, é difícil descortinar onde se encontra a verdade de tudo isto. Assim, quer o comunicado da AAC a desmentir a existência de qualquer abordagem por parte dos dirigentes leoninos quer as expressões utilizadas (palhaçada, novela) pelo treinador para definir o que se está a passar, pode levar-nos a pensar pelo menos duas coisas: ou de facto já há um qualquer “acordo de cavalheiros” entre AVB e a direcção do SCP, com conhecimento do presidente da AAC; ou não existe nada e o objectivo poderá passar por querer destabilizar e descredibilizar quer o Sporting e a sua direcção, quer a luta da Académica pela manutenção, quer ainda o próprio treinador Villas-Boas, face aos métodos e rigor que empresta ao seu trabalho.
Não se tratando de nenhuma destas hipóteses, só poderemos considerar a necessidade de alguns pasquins e jornaleiros da nossa praça em fabricar notícias e grandes manchetes, para dessa forma conseguirem vender mais papel e garantirem a sua subsistência. Em todo o caso, vamos aguardar todos os desenvolvimentos sobre esta dita palhaçada.

Recebido por e-mail.

PALHAÇADA



André Villas-Boas não quer alimentar "palhaçada"

André Villas-Boas está a ser apontado como sucessor de Carvalhal no Sporting. O treinador da Académica diz que não vai alimentar "essa palhaçada".

1º DE ABRIL




O salário mínimo vai aumentar

A inflação vai cair

O desemprego vai baixar

A saúde vai estar ao alcance de todos

A cultura vai ser uma prioridade absoluta

O racismo e a xenofobia vão acabar

Todos iremos poluir menos

O património vai ser cuidado e preservado

E se me voltarem a eleger, continuarei a prometer...
...muito mais do que até aqui.


Antigamente o 1º de Abril era o dia das mentiras.
Agora, o dia das mentiras não tem dia marcado




quarta-feira, 31 de março de 2010

IGREJA & PEDOFILIA

Já são muitos os casos de pedofilia que "atormentam" a Igreja Católica. Para o Vaticano, os meios de comunicação social e os seus jornalistas, são considerados os "culpados", por tentarem difamar o Papa Bento XVI e a Igreja. Aqui, pode ver um caso que foi registado em vídeo e muitos outros que estão dados como provados.

VANDINHO JOGOU COM GESSO NA MÃO


Braçadeira caiu pela equipa

Domingos Paciência não foi claro quando instado a explicar o porquê de, em Coimbra, na 16ª jornada, Vandinho ter jogado pela primeira vez sem braçadeira de capitão. "Assuntos internos", disse o treinador. Desde então, o médio brasileiro não voltou a capitanear a equipa e várias foram as teorias para explicar os assuntos internos a que o técnico aludiu. Falou-se em problemas disciplinares, especulou-se que teria a ver com o processo em curso na Comissão Disciplinar, que haveria de resultar em três meses de suspensão, e entre os boatos mais despropositados chegou a ouvir-se que teria sido um controlo antidoping interno positivo. Nada mais falso. Tão falso que o próprio chegou a ficar incomodado e desejou que a SAD contasse toda a verdade. Vandinho perdeu a braçadeira apenas para poder ajudar a equipa e continuar a jogar. Parece estranho? Claro que sim. Mas foi isso que aconteceu. E Domingos não mentiu.

A história tem contornos sui generis. Vandinho sofreu na segunda semana de Janeiro uma fractura na mão direita. A cicatrização da lesão obrigava ao uso de gesso para que o processo não demorasse uma eternidade. Mas jogar com gesso é proibido, pois pode colocar em causa a integridade física dos adversários. A única solução era esconder o gesso, o que nem é difícil com recurso a ligaduras, camisolas de manga muito comprida ou luvas, que atendendo ao mês em causa foi a solução mais vezes utilizada. O problema é que o capitão tem de cumprimentar o árbitro e nesse gesto Vandinho estaria a denunciar-se. Ao retirar-lhe a braçadeira, Domingos garantiu que nada seria descoberto e que o jogador poderia continuar a ajudar a equipa. Caso contrário, teria perdido quatro jogos que o Braga venceu: Académica, Sporting, Marítimo e Freamunde, este último para a Taça de Portugal. No plantel, todos sabiam os reais motivos da troca de capitão, até porque nos treinos Vandinho não escondia a mão de ninguém e abdicava de participar em exercícios que obrigassem ao seu uso.

Refira-se que o médio poderia alinhar com a mão protegida com outro tipo de tala ou protecção. Mas aí seria a sua integridade a ficar em perigo e esse era o cenário mais indesejado. Para disfarçar melhor, o jogador chegou a ligar também a mão esquerda, para parecer uma protecção casual a ambos os membros e não qualquer tipo de estratégia.
Toda esta história rocambolesca não é mais do que outro sinal inequívoco da importância fulcral que o jogador tem na manobra da equipa e da falta que faz, agora que a Comissão Disciplinar da Liga o suspendeu e o Conselho de Justiça não o despenalizou. Aliás, no balneário o seu peso também se sente, ao ponto de mesmo castigado ter sido considerado intransferível por António Salvador.

O Jogo
AM

ÁRBITRO DA 25ª JORNADA


HISTÓRIAS INCRÍVEIS XI

OS PENÁLTIS DE DAMAS

O Sporting tinha perdido 3-2 na Escócia, com o Glasgow Rangers. Na segunda mão da eliminatória da Taça das Taças, a 3 de Novembro de 1971, a equipa portuguesa ganhou 3-2. No prolongamento, mais um golo para cada lado, pondo o resultado em 4-3. Nesse ano tinha entrado em vigor a rera dos golos fora valerem o dobro em caso de empate, mas o árbitro não sabia e mandou marcar penáltis. Damas defendeu três e deu a passagem ao Sporting. Já com os jogadores no balneário, o delegado da UEFA veio dizer que as regras tinham mudado e que os escoceses é que haviam passado. Damas comentou: "Eu defendi os penáltis, foi uma grande festa e as pessoas saíram felizes do estádio pelo apuramento. E só no dia a seguir, ao lerem os jornais, é que viram a triste notícia."

O BRINCO DE VÍTOR BAPTISTA

No dia 12 de Fevereiro de 1978, Vítor Baptista, do Benfica, marcou um golo ao Sporting e quando os colegas o foram abraçar perdeu o seu brinco-talismã. O jogo esteve interrompido cinco minutos, com jogadores e árbitro de olhos no relvado, mas o brinco não apareceu. Vítor Baptista comentou no fim: "Perdi dinheiro a trabalhar. O brinco custou 12 contos e o prémio de jogo são só 8."

O MILHÃO QUE PODE FAZER A DIFERENÇA


A mês e meio de distância do ponto final numa campanha devastada por deficiências na preparação do plantel e na gestão do futebol profissional, ainda não é absolutamente líquido que o comando da equipa do Sporting venha a ser entregue a André Villas-Boas, mas nesta altura são cada vez mais fortes os indícios de que o treinador desejado pelo presidente José Eduardo Bettencourt para suceder a Carlos Carvalhal se mude mesmo de Coimbra para Lisboa no próximo mês de Maio, altura em que a cláusula de rescisão contratual do técnico pode ser activada mediante o depósito de 500 mil euros na conta da Académica.

Ver em O Jogo 31.03.2010

terça-feira, 30 de março de 2010

O ÚNICO OBJECTIVO É A VITÓRIA!


O próximo embate que a Briosa tem pela frente, é já no Sábado contra à União de Leiria e a vitória é fundamental ou mesmo decisiva para as contas com vista à manutenção. Trata-se efectivamente de um desafio muito importante, atendendo aos jogos que a Académica ainda tem para disputar. Assim, a seguir ao referido encontro com os da cidade do Liz, a Briosa tem a ida ao V. de Setúbal, recebem o Benfica, vão ao campo do Leixões, recebem o Nacional da Madeira e terminam na Fig. Foz contra a Naval 1º de Maio. Como se pode verificar, não é um calendário fácil.

HISTÓRIAS INCRÍVEIS X

ASSALTOS NO BALNEÁRIO

Simplício Amado chegou ao Estoril, na época 1948/49, vindo do Vilanovense, do qual o mandaram embora porque ele roubava os colegas. Mal viravam as costas no balneário, ele começava a limpar os bolsos de calças e casacos. No Estoril, chegou a assaltar a tesouraria do clube, levando 29 contos em dinheiro e mais dois cheques no valor de 17 contos. No Verão de 1972, os jogadores do Benfica, em digressão no Brasil, quando regressaram ao balneário do estádio do Maracanã, após o jogo com o Vasco da Gama, descobriram que tinham ficado sem dinheiro e sem os relógios. Já em 1970, a equipa do Vitória de Setúbal foi assaltada na Venezuela. Os ladrões entraram no balneário e levaram roupa, dinheiro e outros valores.


MEIRIM TREINOU DOIS CLUBES

O Sporting de Braga chegou à última jornada do campeonato da época 1969/70 em risco de descer (para se salvar tinha de pontuar ante o Boavista). Nessa semana, durante três dias, foi treinar à Póvoa de Varzim, em sessões orientadas pelo técnico do Varzim, Joaquim Meirim. Os dirigentes minhotos, que terão dado a Meirim 50 contos para pagar os três dias de treino, tentaram que ele fosse para o banco na decisiva partida no Bessa, mas a direcção do Varzim recusou. Meirim, que classificou o Varzim em 6º lugar, à frente de Belenenses e do FC Port, comentou: "Treinei a equipa do Braga em conjunto com a minha para tentar disfarçar algumas insuficiências, para tirar o morto do caixão." Mas o Sp. Braga perdeu (2-0) e desceu mesmo à II Divisão.

SPORTING NA ROTA DE VILLAS-BOAS


Segundo notícia da RTP, André Villas-Boas vai ocupar de Carlos Carvalhal no comando da equipa leonina. Depois de ter sido dado como certo após a saída de Paulo Bento, o ex-adjunto de Mourinho chega finalmente a Alvalade. O contrato deve surgir daqui a algumas semanas.
Como já surgiram inúmeras páginas de jornais a falar do assunto, vamos aguardar novos desenvolvimentos para depois poder comentar.

É URGENTE VENCER


O pior ciclo na era Villas-Boas

Os resultados dos adversários directos nesta jornada não correram de feição para a Académica. Os triunfos de Leixões, Setúbal e Olhanense levam a que a zona dos aflitos da tabela classificativa esteja agora à distância de seis pontos para a Briosa. É verdade que, quando faltam meia dúzia de jornadas, o cenário está longe de ser dramático para os capas negras, mas também é indiscutível que é preciso, rapidamente, um triunfo para os estudantes, não só para tranquilizar, mas também para, muito provavelmente, arrumar de vez as contas da permanência.
O problema é que, mais do que os resultados dos antagonistas, a Académica entrou numa espiral de desfechos pouco convidativos. Desde logo, porque o último triunfo aconteceu a 22 de Fevereiro - foi na casa do Belenenses, 2-1 - e, a partir daí, seguiram-se quatro encontros que só serviram para assegurar um ponto. As recepções a Rio Ave e FC Porto redundaram noutros tantos desaires e abalaram de algum modo um dos pontos fortes, desde que Villas-Boas tomou conta da equipa: o factor casa. O empate na Madeira só pode ser visto como positivo, mas a derrota tangencial em Guimarães, à conta de um golo ao cair do pano (o que também confirmou a malapata academista nesse particular), agudizou uma mini crise na equipa conimbricense, que vai tentar colocar um ponto final no assunto no sábado, dia em que recebe o Leiria.

RS O Jogo

segunda-feira, 29 de março de 2010

PÁSCOA FELIZ 2010

myspace layouts


DESEJAMOS UMA PÁSCOA FELIZ A TODOS OS KROMMUS E AMIGOS

HISTÓRIAS INCRÍVEIS IX

DÓLARES NA MALA DERAM PRISÃO

No dia 8 de Abril de 1976, a selecção portuguesa foi a Itália fazer um jogo particular (derrota por 3-1). César Grácio, secretário-geral da FPF, recebeu do presidente da federação italiana, Dario Borgogno, 30 mil dólares do cachê de participação, que meteu numa pasta. No regresso, ao abrir a mala no aeroporto, foi detido e acusado de tentativa de exportação ilícita de divisas. Foi julgado e condenado a oito meses de prisão, com pena suspensa. E o tribunal arrestou o dinheiro.



A FINAL QUE DUROU 266 MINUTOS

O Benfica ganhou a Taça Latina de 1950 ao Bordéus após 266 minutos e cinco prolongamentos. A final, disputada no estádio Nacional, terminou empatada (3-3), mantendo-se o resultado no prolongamento. Na finalíssima, uma semana depois, novo empate (1-1). Nos 30 minutos do prolongamento não houve golos, por isso, jogou-se mais 10 minutos- ainda sem golos. Resultado: mais 10 minutos: que também não serviram para desfazer o empate. Só aos seis minutos do quarto prolongamento da finalíssima, com o golo de Juninho, se decidiu o vencedor.

TRADUÇÕES

video

Espectáculo! Este vídeo mostra-nos como é que se consegue fazer passar a mensagem sem os recursos tecnológicos que nós conhecemos. Este tradutor para surdos, consegue traduzir fielmente toda a mensagem que o seu superior quis transmitir a toda a população.

COMISSÃO SEM ÉTICA

video


O conteúdo deste vídeo, não é uma montagem. Não! Tudo isto se passou em directo, na audição do ex-administrador da PT Rui Pedro Soares na Comissão de Ética da Assembleia da República. Como poderão ver, só passado algum tempo é que o presidente da Comissão, Luís Marques Guedes, pôs cobro à ridícula situação.
Que país é este que permite que situações como esta, se passem sem que nada lhes aconteça. Onde estão os responsáveis que nomearam indivíduos como este para gerir aquilo que é de todos?

domingo, 28 de março de 2010

HISTÓRIAS INCRÍVEIS VIII


A BOLA PASSOU NA REDE FURADA

Aos 63 minutos do Marítimo-Sporting, em 2003, o brasileiro Marcelo Carioca, num livre, fez a bola entrar junto ao poste. Mas, como a rede tinha um buraco, a bola não ficou na baliza, levando o árbitro, Paulo Costa, a assinalar pontapé de baliza. O Marítimo ainda ganhou: Alan fez os 2-1 aos 96 minutos.

A CADEIRA E O ESTÁGIO DE SZABO

O húngaro Joseph Szabo, treinador que levou o FC Porto ao primeiro título em 1935, gostava de assistir aos jogos numa cadeira desdobrável que armava junto de uma das linhas laterais. Era talismã, assim como o chapéu de coco. Na época seguinte, Szabo foi fazer um estágio em Londres, com o Arsenal, para "conhecer as novas técnicas de treino". O clube não tinha dinheiro suficiente e por isso criou-se uma conta solidária, patrocinada pelo jornal Norte Desportivo. Conseguiu-se 20 contos, ainda assim insuficiente para ele ir para Inglaterra- só o conseguiu porque o defesa Jerónimo Faria lhe emprestou 6 contos. Quando voltou instituiu multas de 10% do ordenado a quem chegasse atrasado aos treinos ou falhasse golos na grande área.